sábado, 31 de outubro de 2009

Lento, Lento

suave
seguindo
sabendo
o suficiente
pra imaginar

sem tempo
correndo
esquecendo
subindo,
descendo
pra deixar
pra lá

sonolento
à toa
de boa
sistematizando
pra te
encontrar

domingo, 25 de outubro de 2009

Azul

Não me bate
a raiva
Nem desespero

Só a tristeza
me inunda
tranquila
de passos leves
sem pressa de atravessar

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Radiohead - Weird Fishes

Aquela então não foi a única. Essa é a segunda. Gosto muito deles, é um desafio traduzir, mas a música e o tempo que escuto eles facilita as intenções. Mas não que esteja bom, enquanto não for profissional vai ser difícil rapaziada, é, é a lógica da humanidade, fazer o que!
O atalho pra música é esse daqui. Coloquei o do CD, mas o Scotch Mist (a outra versão das músicas desse álbum) é bem legal, tem um video no youtube de 57 minutos que tem todo o álbum (In Rainbows) com uns trecos de arte que eu não entendo (artes plásticas eu não manjo nada), eis o link para esse, pra quem tiver interesse.
Se tiver mais interesse ainda eu posso indicar por onde começar a ouvir os caras e as principais músicas de cada "vibe" (mas tudo bem, tem bastante de depressão mesmo. Mas, galera, vivemos no pós década de 90 e o álbum é de antes da crise ainda! Além do mais é bem animadinho esse último)


Radiohead - Weird Fishes
tradução livre poética


esquisitos peixes estranhos


dentro do mar aberto
no fundo do oceano
seus olhos
me acendem

e por que eu devo ficar
pra que eu ficaria

não seguir onde você leva
seria loucura
seus olhos
me acendem

me viram aparição
e sigo até a borda
da terra
e escorrego

é isso,
todos vão
se tem a chance
e essa
é minha



fui devorado
pelos vermes
peixes esquisitos
dissecado pelos
vermes e
peixes estranhos

esquisitos
  peixes
estranhos



mas eu vou,
alcançar
e fugir
alcançar e fugir

eu
vou alcançar

fugir

Freedom=Liberdade

envasamos
perfumes e cremes
com satisfação

cobrimos nossos
cabelos e corpos
e nossa expressão

prendemos os
risos e espirros
e a opinião

Free doom
liberdade
dá calo na
mão

cidadania?
Sociedade aqui é
comigo e os
irmão

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Taxidermia

perfil per
feito
te cheiro
apelo
o cangote
a
perto,
com
pacto e mordo


segu
ro
su
ave
e
sat
is
feito

abaixo o pano
palmeio
escorregando

me en
guio
vendo pouco

quedo
me-em-cacho per
sigo
a brasa
o calor
o sussurro quem
nussegura

a brasa
o calor e
o ar do pulmão
mais gostoso

sábado, 17 de outubro de 2009

Radiohead - Life in a Glasshouse

Primeira e talvez última tradução minha. Decidi fazer em poema, é bem bonita a letra, o link para a música é esse daqui. É impressionante como piano pode ser bonito. Eu também fiz uma versão no violão que disfarça a depressão... ha!

Radiohead - Life in a glasshouse
Tradução poética livre

numa casa de vidro

de novo eu
com problemas com ela

ela cobre as janelas
um sorriso no rosto
numa casa de vidro

mais uma vez eu
compactado
feito comida congelada
em série
como frango industrial

Pense nos milhões de famintos

sem política
não atire pedras
sua Majestade

eu adoraria
sentar e conversar
adoraria bater um papo
eu
adoraria
sentar e conversar
adoraria bater um papo

mas...
alguém?


mais uma vez
sedentos
por um linchamento
,estranho equívoco,
você deveria dar
a outra face

vivendo
numa casa de vidro


claro que eu
adoraria conversar
sentar e
bater um papo

        só
                só
                        só



alguém na escuta?

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Dor de garganta

hoje
não quero o Invisível
o que os cegos não sentem
o que o vento não esfria

me empurram de mim
depois separam
me justificam
sem explicar

me querem
masoquista
louco
animal esperto quieto

calo e consinto
grito calado
olhando pra baixo
grito

não grito
.

ranger os dentes
enquanto dorme

desvio
uniforme do olhar

engole o choro
implosivo

eu quero
o indizível