sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Cena 2

Entra em cena o palhaço

Tudo bem, dissemos
é o fim dos tempos

Talvez a terra ceda
do peso que empilhamos

Talvez o céu escureça
da fumaça que tragamos
e o Sol, pequenininho, escondidinho
tadinho, vira mais uma estrelinha sem sentido

Cê tá pensando
que eu sou loki, bixo?

Hoje é dia de peça!
nosso tempo persiste!
o círculo não se fecha
ele nem existe!

Mas eu não estou interessado
em nenhuma teoria

que tal o beijo

talvez dessa moça ao lado
talvez desse moço à frente

essa eu já peguei
esse eu já nem sei

ai meu deus, mas que vontade
uhm, vou perguntar a milhagem
carregar essa areia em duas viagens

sei dançar, cantar, mas sou tímido
bem vestido, bonito, também sou rico
carinhoso , forte
tenho um fake no orkut
sou poeta e ator
não cultivo, assim, essa dor
administro, produzo, reviso
extruso, manejo, produto
te levo no papo

mas o que é que eu queria mesmo?

Ah, um beijo
que tal, um beijo
pode ser, um beijo
pode ser?

5 comentários:

Lucas disse...

Gostei Josas!

De verdade e olha q eu li varios dos poemas!

Gostei mesmo!

Ozzi disse...

Pô cara, que bosta. Vê se vai militar ou transar e desiste dessas paradas de poesia que você não leva jeito não...desiste aí!

Josas disse...

Bom, esse dois sempre me disseram o que achavam, então, Brigado Lucas! e vai se fuder ozzi!

MARIA disse...

Bem!Sou suspeita,aliás muito suspeita. Adoro: boas poesias e seus e loucos poetas. Adorei!!!

João Melo disse...

Li e gosstei do Drummond, do Vinícius (de Morais)e Pablo Neruda. Então, os seus poemas, e em particular este, estão no bom caminho. É isso.